Músicas que despertaram o melhor de mim em 2016

musica

Eu sou daquelas que não sabe escutar música boa sem cantar (e cantar alto). Entenda aqui como música boa aquela que me faz bem, que quando começa a tocar a introdução eu já tô me tremendo toda! Meu gosto ele é um pouco peculiar, gosto mais das músicas melosas mesmo, mas não fico roendo não, viu? Eu só mergulho fundo, canto, grito e se duvidar, até danço.

Pra finalizar este ano mais que lindo e iluminado de 2016, separei uma listinha bem básica, com músicas nesse estilo mais light e que eu realmente escuto. Já que músicas mais agitadas, eu curto mesmo é dançar! Não liguem se a letra de algumas parecerem meio deprê. Se elas estão nesse post, é porque despertaram o melhor em mim de alguma forma. Então, vamo lá e não me julguem, please!

Don’t Give Hope – Third Day

Falar de Third Day é falar de músicas com melodias e letras sem igual. É falar de Deus, de fé e de esperança, principalmente quando se trata dessa música. Escolhi falar dela primeiro, não por ter escutado mais, mas simplesmente por ela representar tanto. Sempre ouvimos ela no carro voltando de algumas ações com o grupo Gratidão. Se liga na letra e diz se ela não é linda!

 

Never Told You

Já conhecia essa música há muuito tempo, mas esse ano a melodia dela me tocou demais, aí ela virou tipo grude. Sem contar que Colbie Caillat é um espetáculo à parte, né? Essa canção é a favorita dela (e minha também). Ela escreveu quando terminou o namoro com um ex, onde ela diz que sente falta do tempo que passaram juntos. Enfim, é meio dor de cotovelo, mas é tão linda! 😀

 

João de Barro – Renato Vianna

Essa é mais uma que escuto há muito tempo, mas que eu não poderia deixar fora da lista , principalmente quando se trata de Renato Vianna interpretando. Essa música não é de autoria do Renato, mas é a interpretação mais linda que já ouvi dessa canção e não pode faltar em nenhum show dele, nem na minha playlist.

 

Looking back over my shoulder – Mike and The Mechanics

Mike and the Mechanics é um banda inglesa de pop rock formada em 1985 como um projeto paralelo de Mike Rutherford, um dos membros fundadores do Genesis, que se tornou um sucesso.

Essa música da década de 90 dá vontade de cantar bem alto! Sério, ela mexe com meu espírito, por pouco essa música não entra para a lista das que eu gosto de dançar! Mas escutem e espero que ela inspire vocês a cantar bem alto, pelo menos!

 

Bárbara Dias – 9 Meses (Oração do Bebê)

Descobrir essa música foi um presente tão lindo! Ela é toda cantada por um bebê durante a gestação. Mês a mês o bebê vai crescendo e demonstrando tanto amor a mãe, que mesmo aquelas pessoas com o coração mais duro, se derretem toda. Eu, pelo menos, me derreti em lágrimas. ?

Essa canção me faz pensar naquelas crianças que nem mesmo têm a chance de viver, de sentir como é o mundo aqui fora e que não tem a chance de sentir um amor de mãe. Quando eu tiver a dádiva de ser mãe, meu bebê já vai nascer cantando essa música, de tanto ele ouvir. E se você que está lendo for mãe, prepare o lenço!

 

Call My Name – Third Day

Mas é claro que Third Day não estaria apenas uma vez na minha playlist. Pra mim essa é a música mais linda dessa banda gospel americana. Há muito tempo eu já curtia o som de Third Day, mas voltei a ouvir mais por um motivo bem especial! ? Essa música, certamente fará parte do repertório do meu casamento!

 

Mil Razões – Tiago Iorc 

Foi em 2016 que descobri essa coisa linda que é o Tiago Iorc. Acho as músicas desse cara de uma simplicidade e delicadeza sem igual, mas “Mil Razões” é demais.

 

Trem Bala – Ana Vilela

Ana Vilela viralizou no finalzinho de 2016, mas também não era pra menos! Ela compôs uma das mais lindas letras que eu já ouvi. Tanto é, que em uma semana a música foi compartilhada por todo o Brasil pelo Whatsapp e em poucomais de um mês o vídeo da música alcançou mais de 3,6 milhões de visualizações no Youtube. Aí você se pergunta: “por que eu não tive a criatividade de compôr uma música dessas?”

 

 

I Won’t Give Up – Jason Mraz

Essa aqui é, sem dúvidas, a música que eu mais ouvi em 2016. Acho que ouvi pelo menos umas duas vezes por semana durante todo o ano. A música fala em não desistir de uma relação, mesmo em meio às diferenças. E creio que não desistir é o lema para 2017.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *