Ninguém é tão pobre que não tenha o que doar

ninguém é tão pobre que não possa doar

Estava eu aqui refletindo sobre alguns lugares que andei, sobre algumas pessoas que conheci. Pessoas que mesmo pertencendo a uma realidade tão difícil e adversa, mesmo não tendo o que cozinhar para os filhos no almoço, sempre me dão uma lição gigantesca de cidadania, de educação e de amor, em apenas um olhar.

Outro dia estava com uns amigos em uma comunidade bastante necessitada do bairro Vila Velha, em Fortaleza. Era uma manhã de sábado, tínhamos algumas cestas básicas, kits de produtos de higiene pessoal e pronto! Não era tudo que eles mereciam e precisavam, mas era tudo que tínhamos para contribuir naquele momento, juntamente com o nosso amor.

Foi o suficiente para arrancar os sorrisos mais sinceros, os olhares mais gratos que já conheci, e o melhor, tivemos a oportunidade de conhecer pessoas extremamente doadoras. Doadoras de honestidade, de amor ao próximo e de sorrisos gratuitos, que facilmente quebram o gelo ou medo de qualquer pessoa.

É incrível, que todas as mães, pais, filhos e avós que temos a grata surpresa de encontrar no nosso caminho, sempre tem algo a nos dar. Seja com um copo d’água, seja com um sofá-cama-acento que nos é oferecido humildemente para descansar… de todo jeito somos sempre muito bem recebidos.

gentilezaSempre que batemos a porta de surpresa, tem uma voz do outro lado, dizendo: “Entre. Não repare a bagunça” ou até mesmo “Foi Deus quem mandou vocês aqui”. Impossível notar alguma bagunça diante de corações tão limpos e de pessoas de tanta fé. Impossível enxergar alguma coisa na recepção dessas pessoas, que não fosse o amor pela vida e gratidão a Deus por mais um presente divino que acabara de chegar.


Sim! Falo de gratidão aqui também! Por que são esses seres humanos incríveis que dão um show, quando o assunto é agradecer. Agradecem porque acabaram de receber o almoço dos próximos dias e agradecem pois sabem que Deus não os desampara nunca. O melhor de tudo, é que ainda doam! Doam para o vizinho que não pôde receber e ainda convidam um parente para dividir a refeição.

Ao final desta ação que fizemos no Vila Velha, separamos a melhor cesta básica para entregar para Thay, uma moradora da comunidade que se dispôs, antes mesmo da ação, a nos conduzir para as casas certas e que também preparou a segurança da nossa chegada alí, afinal, a localidade é dominada pelo tráfico. Ao receber a cesta, ela, imediatamente, lembra de um garoto, que estava com câncer na garganta e que necessitava bem mais da daqueles alimentos.

Nessas horas você para e admira a beleza que é encontrar pessoas tão honestas e íntegras nos dias de hoje. É por essas e outras que nunca deixei de acreditar no ser humano, nunca deixei de acreditar que existem sim, pessoas dispostas a fazer a diferença nesse mundo.

Seja doando seu tempo, suas habilidades, seu dinheiro ou seu amor, cada um de nós, certamente terá algo de muito útil a ser doado e sempre terá alguém esperando de braços abertos para receber.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *