O que ninguém me falou sobre A Cabana

a cabana o lado bom

Quero hoje falar sobre um filme que me despertou para diversos questionamentos até então sem explicação. Um filme que certamente veio ser luz e esperança para muitos jovens que nunca tiveram contato nenhum com Deus. A Cabana, uma grata e delicada surpresa sobre as diversas formas de Deus se manifestar conosco. Um filme que mostra um Papai cheio de amor, que não julga, não condena, apenas ama.

Como eu não tinha lido o livro (ainda bem), foi tudo muito surpreendente. Desde a forma que Deus se manifestou para Mack, até a forma que Ele ensinou o sentido do verdadeiro amor. Até a metade do filme, ainda tinha aquela esperança da criança reaparecer, mas logo depois fui percebendo o propósito. O filme tenta explicar de uma forma totalmente amorosa e piedosa que a morte não é o fim, que toda dor tem um porquê e por trás de quase todas as tristezas que vivemos tem um perdão a ser dado.

a-cabana-jesus-agua-filme

Antes de assistir ao filme evitei ler sinopse ou assistir trailer. As críticas sempre apareciam na frente. Ouvi falar de muitas heresias, pecados, blasfêmia, enfim. Mas tiveram algumas observações que não vi em lugar nenhum. O filme (assim como o livro) não é baseado em fatos reais e nem na Bíblia, o filme é uma ficção. Uma linda ficção que pode ser a primeira experiência de alguém com o Amor de Deus.

Quantas pessoas não conheceram a Deus ao ler ou assistir A Cabana? Quantos pessoas passaram a entender e a conviver com a morte de alguém muito querido, após assistir à experiência de Mack? Quantas filhos não perdoaram seus pais? Quantos pais não passaram a dar mais amor aos seus filhos?

A Cabana, para mim, vai muito além de um filme, é uma experiência espiritual. É uma pequena amostra da grandeza que é o Amor do Pai. É um pequeno exemplo de uma vida completa e feliz com a luz da santíssima Trindade. É autoconhecimento. Um bom momento de você olhar para dentro de si e enxergar que é hora de parar, buscar a Deus para enfim recomeçar. É não desistir de remar e olhar para Deus quando tudo parecer difícil.

Quantas vezes Deus nos convidou a voltar à alguma cabana de nossas vidas para curar de vez uma dor ou mágoa profunda? Quantas vezes nos acomodados com esse sentimento ruim dentro de nós, virando aquela mágoa de estimação?

a cabana

Aprendi que o mal existe, mas que ele não vem de Deus! O mal não vem de Deus!!! Mas ele, sendo pai e Amor, consegue (se permitirmos) transformar tudo de ruim em aprendizado, em crescimento e em força. Ele, com todo seu amor, nos dá tudo que precisamos para um recomeço! Afinal, nascemos para amar e sermos amados!

Mas para mim, o que ficou mais forte é que muitas vezes achamos que somos juízes  e só sabemos apontar aquilo que os outros tem de pior. Porém, quando, no filme, a Sabedoria encontra Mack e o coloca como de fato um juiz, escolhendo entre os seus dois filhos, ele ver o quanto é essa posição não compete ao homem. Apenas Deus é capaz de julgar!  “Desista de ser juiz e no meio da sua dor, você poderá abraçar o amor e esse é o início da viagem para casa…”

Um comentário sobre “O que ninguém me falou sobre A Cabana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *