A força da mulher do sertão

a força da mulherMês de Março já começou com tudo e com ele, vem toda a beleza e a força da mulher. E cada dia que passa me surpreendo mais como alguém um dia ousou chamá-la de sexo frágil.

Pode até parecer frágil quando é abandonada pelo marido, com filhos para criar. Mas é forte, quando decide ir em frente e ser a provedora da família, com todo amor.

Pode até parecer frágil quando não há espaço para ela em muitos pilares da sociedade. Mas é forte, quando enfrenta todo tipo de preconceito e se destaca em tudo que decide fazer.

Pode até parecer frágil quando apanha do marido. Mas é forte, quando, mesmo ferida por fora e por dentro, ergue a cabeça, denuncia o agressor e constrói uma nova vida.

O fato é: a fragilidade existe, mas como o objetivo de dar forças para ela ser ainda mais forte. E é dessa força que quero falar aqui. Quero falar de mulheres, que a única escolha que tem na vida é ser Forte! Mulheres que vivem à margem de tudo e de todos, mas que não inventam desculpas para desistir.

Essa mulher está à frente da casa, do lar, a mulher que carrega consigo, a família, as dificuldades e as marcas do tempo. São essas mulheres que estão lá, com uma força sem igual, para receber o seu alimento com toda a alegria do mundo.

Essa mulher também carrega sorrisos expressivos, carrega e descarrega abraços apertados como se um desconhecido fosse seu filho ou alguém muito próximo. É essa mesma mulher que vive uma vida em função da felicidade dos seus, dos mais chegados e de um parente distante.

a força da mulher do sertão

Sorte de quem tem a chance de, pelo menos uma vez na vida, cruzar com uma delas. Tenho certeza de que se você for surpreendido, algum dia com a força de uma, você nunca mais será o mesmo.

Estou falando da mulher do sertão acorda cedo, que assim como muitas outras, trabalha duro para dar o sustento à família, enfrenta o mundo e ainda providencia fartura na mesa para quem quiser chegar.

A você que um dia receber um convite para uma refeição na casa dela, nunca ouse recusar. É uma ofensa para ela e para você e jogar fora a oportunidade de se nutrir de um banquete feito com amor.

a força da mulher do sertão

Eu tive o prazer de ser convidada para um banquete desses, durante algumas ações que participei. E posso dizer? São as melhores! Tive, então, a honra de conhecer algumas dessas mulheres, com marcas do sol, do tempo e muito amor, mas que se tornaram inesquecíveis pela força que carregavam em si.

Algumas me chamaram muita atenção, como a dona Nelcíria, que há mais de 30 mora em São Luís do Curu e criou seus filhos e netos em uma casinha, ainda de taipa, com muito amor. Outro exemplo de mulher de arrancar suspiros é a dona Vilani, que abriu as portas de sua casa e um sorriso bem largo para nos receber.

Teve também a dona Josefa Ana, que, durante a volta de uma ação, parou o nosso carro no meio da estrada e nos pediu cesta básica. Uma ajuda para o seu vizinho, que não estava em casa, mas que estava desempregado e muito necessitado.

Aqui eu trouxe apenas alguns exemplos, mas são tantos por aí. São tantas Vilanis, Neulcírias e Josefas espalhadas no nosso sertão, esquecidas por muita gente, mas sempre com um olhar de esperança e uma alegria com tão pouco.

E não é só no sertão que elas estão. Elas estão em todo lugar! Passam pela gente todos os dias na rua, talvez estejam presas dentro de um asilo ou até mesmo moram com a gente, dentro da nossa casa! Basta um olhar mais atento, um cuidado com quem nos cerca e um sorriso no rosto que você pode tornar a vida dela muito melhor!

 

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *