5 lições do filme O Menino que Descobriu o Vento

o menino que descobriu o vento

O Menino que Descobriu o Vento, filme original da Netflix, conta a saga de Willian Kamkwamba para acabar com a fome na sua vila, provocada pela seca. A produção chegou ao catálogo no início de março e já está entre as mais assistidas da plataforma.

William Kamkwamba, um jovem de Malawi (um dos países mais pobres do mundo), bastante curioso e estudioso, se cansa de assistir todos os amigos e familiares de seu vilarejo passando por dificuldades por causa da falta de comida e começa a desenvolver uma inovadora turbina de vento.

Baseado em uma história real, o filme é muito mais que uma superação é sobre acreditar que é realmente possível alcançar aquilo que se deseja. Por isso, separamos 5 lições poderosas que podem mudar  sua vida:

  1. Persistência
  2. Conhecimento
  3. Gratidão
  4. Resiliência
  5. Autoconfiança
  1. Persistência

Quando o período de seca chegou na região, todos estavam fugindo do vilarejo para, sem água, não morrerem de fome e sede. Mas, mesmo com todas as dificuldades e condições precárias em que se encontrava, em nenhum momento Willian desistiu do seu objetivo de salvar sua família e sua comunidade da fome.

Muitas vezes, em nossa vida, basta algo dar errado para que logo voltemos atrás e desistamos dos sonhos. Basta, às vezes, um não para baixar a cabeça e pôr tudo a perder. Para o garoto, os ‘nãos’ foram o combustível que ele precisava para buscar o conhecimento necessário para finalmente seu sonho se tornar real.

  1. Conhecimento

Willian foi expulso da escola por duas vezes e proibido de retornar às aulas, porque seus pais não tinham mais condições de pagar a mensalidade. Mas sua sede pelo conhecimento era tão grande, que ele passou a estudar de forma autodidata em uma biblioteca, de um só cômodo, da escola.

“Sem conhecimento não há mudança.” A grande virada para Wlillian aconteceu quando ele encontrou o livro “Using Energy”, sobre moinhos de vento. Apesar do livro ser em inglês, idioma que William não dominava, ele persistiu em estudá-lo, e descobriu como os moinhos de vento podiam ser utilizados para gerar eletricidade.

  1. Gratidão

Diante de toda a pobreza em que vivam a família de Willian conseguia ser grata pelo pouco que tinham para comer. Com toda simplicidade, eles se reuniam diante da refeição que tinham no dia e agradeciam a Deus pelo alimento.

Quantas vezes você agradeceu hoje pelo “pouco” que tem? Sua família, seus amigos, sua cama, seu trabalho, sua casa? Que tal, parar agora e agradeça a Deus por 3 coisas simples e ao mesmo tempo valiosas que Ele te deu?

E toda vez que você reclamar de algo, lembre muitas vezes, bem perto de você, existem pessoas que lutam para sobreviver.

  1. Resiliência

Willian foi expulso duas vezes da escola, foi humilhado pelos colegas porque só queria estudar, seu pai não acreditou que ele era capaz, sua família teve que vender o telhado de casa para se alimentar, saquearam toda sua comida e ainda, viu seu cachorro morrer de fome.

Ao pé da letra, resiliência é capacidade de se recobrar facilmente ou se adaptar à má sorte ou às mudanças. Willian precisou transpor muitas barreiras e dificuldades para persistir no seu objetivo, mas ele em nenhum momento desacreditou do seu propósito.

  1. Autoconfiança

Mesmo em meio à fome e à terra seca, aparentemente sem nenhuma chance de oportunidade, Willian sabia o quanto era capaz. Mesmo seu pai e seus amigos desacreditando de seu potencial, ele sabia que podia conseguir.

E é assim também que acontece com a gente. Nem sempre os outros irão acreditar em nossos propósitos. Para muitos será apenas um sonho, para outros será loucura, mas para nós precisa ser real, porque nós iremos tornar real.

Se você também aprendeu muito com o filme, deixe nos comentários o que foi transformador para você. 👇

ritual

 

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *